Para que serve a creatina? Veja os benefícios e como tomar
Para que serve a creatina? Veja os benefícios e como tomar

Ela também pode ser consumida na alimentação, especialmente em peixes e carnes. No entanto, existe como um suplemento, sendo encontrada de forma concentrada. O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar.

Quanto à qualidade do produto, Buzatto adverte é essencial escolher marcas e laboratórios respeitáveis, com boas reputações e testes de pureza. Há especialistas que advertem que o consumo em excesso, considerado como acima de 30 gramas por dia, a longo prazo, poderia resultar em disfunções hepáticas e renais, além de possíveis alterações no ritmo cardíaco. No entanto, evidências científicas sobre esse aspecto são escassas e não fornecem uma conclusão definitiva. Quanto às contraindicações, o médico afirma que a creatina é geralmente segura, com algumas restrições para pacientes com comprometimento renal.

Estimula o desempenho cognitivo

O maior empecilho à carga rápida é uma maior incidência de efeitos colaterais gastrointestinais com doses mais altas de creatina. Já é comprovado que excesso de aminoácidos e proteínas causam aceleração da perda de função dos rins em pacientes com insuficiência renal crônica, por isso, o uso de creatina nestes pacientes é contraindicado. Na verdade, como ainda existem poucos estudos sobre a segurança dos suplementos de creatina, seu uso é desaconselhado Melhores Creatinas em pessoas que não sejam completamente saudáveis. Em uma semana já há ganho de peso e algumas pessoas realmente parecem apresentar algum grau de hipertrofia muscular. Porém, um ganho tão rápido costuma indicar apenas retenção de líquidos, o que pode ocorrer em suplementos de creatina que possuem elevado teor de sódio. A suplementação dessa substância é utilizada como um reforço contra a sarcopenia, ou seja, a perda de massa muscular.

Basicamente, o que o suplemento faz é elevar a tolerância do atleta ao esforço e retardar a fadiga, permitindo que ele use cargas maiores e tenha um melhor desempenho nos exercícios —o que consequentemente vai gerar ganhos maiores. Além disso, por ser armazenada nos músculos juntamente com a água, a substância leva a um aumento do volume muscular. Se você pratica atividades físicas que exigem principalmente força e explosão, como musculação ou corrida de curta distância, já deve ter se perguntado para que serve a creatina. Em resumo, a substância é um dos suplementos que vale a pena tomar para ter melhor desempenho no exercício.

Além de sua função no fornecimento de energia, a creatina também pode atrair água para as células musculares, aumentando assim o volume celular. Esse efeito pode contribuir para o aumento da força e do tamanho muscular observado em algumas pessoas que utilizam suplementos dessa substância em combinação com treinamento de resistência. A função principal da creatina no corpo humano está relacionada ao fornecimento de energia rápida durante atividades de alta intensidade e curta duração, como levantamento de peso, corrida de curta distância e outros tipos de exercícios explosivos.

Um terceiro defeito afeta diretamente o sistema de transporte metabólico do nutriente. Assim, apesar de ser produzida e armazenada no fígado, ela não atinge os tecidos necessários e pode não chegar ao destino final, principalmente ao cérebro, gerando complicações. Após ser sintetizada no fígado, a creatina é carregada pela corrente sanguínea e distribuída nos tecidos que têm grande demanda de energia, principalmente o cérebro e os músculos. A suplementação da creatina, quando associada ao treinamento de força, promove um aumento de massa muscular maior do que quando é realizado apenas o treinamento de força sem a suplementação.

Criança pode tomar creatina? Nutricionista responde!

Porém, um estudo realizado em 2012 aponta que a suplementação com 5 g de creatina ao dia, durante seis meses, em indivíduos do sexo masculino com insuficiência cardíaca, não promoveu melhora significativa na capacidade funcional desses pacientes. Mas usando em ciclos ou não, o mais importante é respeitar as doses diárias de creatina para não sobrecarregar os rins e o fígado, que são os responsáveis por metabolizar o suplemento. Motivo de controvérsia, a saturação com creatina é o consumo de uma quantidade maior do suplemento, normalmente 20 g por dia, dividido em 4 doses, durante 5 a 7 dias. Mas a suplementação com creatina deve ser feita de acordo com as orientações de um profissional experiente, de forma a evitar reações desagradáveis e maximizar os efeitos. Nele os pesquisadores mostram que é possível aumentar as quantidades de creatina no cérebro, embora sejam necessárias doses maiores. Um estudo canadense de 2008 publicado no International Journal of Sports Nutrition and Exercise Metabolism demonstrou que o consumo de creatina foi responsável por um aumento considerável nos níveis de IGF-1 entre praticantes de musculação.

Alguns estudos mostram que esta suplementação também pode ser interessante para preservar a massa muscular em idosos e prevenir doenças como Parkinson, Huntington e Alzheimer. Além disso, ela acelera a recuperação dos músculos após os treinos, o que melhora o rendimento geral. A creatina é um dos melhores suplementos para aumentar a capacidade do seu corpo de produzir energia na forma de A.T.P. (adenosina trifosfato).

Como tomar creatina: esquemas de suplementação e dúvidas comuns

O enantato de testosterona é indicado para o tratamento do hipogonadismo masculino, como forma de repor a testosterona no corpo, que está baixa no hipogonadismo. Saiba o que é o enantato de testosterona, para que serve e quais os efeitos colaterais. No entanto, é aconselhado ingerir a creatina junto com alimentos ou suplementos fonte de carboidratos, como... A creatina monohidratada é a forma da creatina mais usada em suplementos alimentares, por ser bem absorvida e utilizada pelo organismo.

Alguns estudos evidenciam que, quando ingerida em conjunto com uma fonte de carboidrato, a creatina é melhor absorvida pelo corpo humano. Por se tratar de um grupo de aminoácidos, a creatina também pode ajudar na recuperação muscular pós-treino, já que ajuda na redução dos danos causados às células e fibras musculares. Então a melhor maneira de tomar creatina é incluí-la na alimentação pós-treino, em conjunto com o whey protein e uma fonte de carboidrato de rápida absorção. Além disso, ela evita ou ameniza a fadiga muscular e melhora a sua recuperação. Assim, ela favorece o ganho de massa magra, uma vez que com o seu uso, o treino tem um melhor rendimento.

O fígado já faz a maior parte do trabalho, garantindo dois terços desse nutriente. Ou seja, não adianta tomar o suplemento se você não tem uma rotina de treino bem elaborada, dorme pouco, come mal etc. Justamente por melhorar o desempenho físico, a creatina pode favorecer o ganho de massa magra.